quinta-feira, 14 de setembro de 2017

terça-feira, 12 de setembro de 2017

FISCALIZAÇÃO DA SEMMA APREENDE CARRO DE AMBULANTE NA ORLA DE SANTARÉM. SEGUNDO INFORMAÇÕES DA POLÍCIA, A VENDEDORA DO CARRINHO ESTAVA COMERCIALIZANDO BEBIDA ALCOÓLICA FORA DO HORÁRIO PERMITIDO

Carro de ambulante foi apreendido na orla de Santarém

Uma vendedora ambulante teve o carro apreendido na orla de Santarém. A apreensão aconteceu no sábado (9) durante fiscalizações da Secretaria do Municipal do Meio Ambiente (Semma). Segundo informações da polícia, a vendedora estava comercializando bebida alcoólica fora do horário permitido.

As fiscalizações têm como objetivo coibir a poluição sonora em pontos estratégicos de Santarém, como a orla da cidade. A venda de bebidas alcoólicas por ambulantes é permitida até a meia noite. Ainda segundo a polícia, a mulher teria se recusado a se retirar do local e teve o carrinho com os produtos apreendidos.

Fiscalizações e denúncias

A Semma diz contar com equipes de plantão no fim de semana, período com maior número de ocorrências. Além das fiscalizações de rotina, o órgão afirma que é feito um trabalho de educação ambiental nos bairros, inclusive com campanha de combate à poluição sonora. É necessário que a população compareça à Semma para formalizar a denúncia, com a identificação dos infratores. Uma equipe será descolada até o local para o flagrante.

Segundo o chefe de fiscalização, Arlem Lemos, as operações seguem de acordo com as denúncias que chegam à Semma. “As ações de fiscalizações, principalmente no período de sexta a domingo, possuem todo um trabalho integrado com Polícia Militar, Polícia Civil e demais órgãos de segurança. São operações estratégicas para coibir os infratores que possam estar causando poluição sonora”, explicou.

Apesar de não funcionar 24 horas, a Semma disponibiliza um telefone para denúncias: 93 3522 5452. As ocorrências podem ser registradas pessoalmente na sede da secretaria, localizada na avenida Silva Jardim, no bairro Aldeia. O horário de funcionamento é de 8h às 14h.


JK com informações do G1

quinta-feira, 7 de setembro de 2017

Itaituba: Homem é preso acusado de ameaçar a esposa com um revolver calibre 38.


Na tarde desta terça feira, 05 de Setembro, por volta das 18hs30min, a Policia Militar prendeu João Paulo Cativo Guedes, de 33 anos de idade, por posse ilegal de arma de fogo e cárcere privado da esposa.

Segundo informações repassadas pela Policia; João Paulo estava dentro de sua residência na Vila Caçula de posse de um revolver calibre – 38, com 04 munições. Relatos de testemunhas dão conta que ele estava ameaçando sua esposa, e a mantendo em cárcere privado. Ela conseguiu avisar o pai, que por sua vez chamou a policia militar para intervir na situação, e João Paulo foi preso, mas negou que estivesse ameaçando sua esposa, dizendo que a amava, e negou também ser o dono da arma, porem não teve jeito foi preso, e agora vai responder por dois crimes, porte ilegal de arma de fogo e vai ser enquadrado na lei Maria da Penha por ameaçar a esposa e mantê-la em cárcere. Segundo o escrivão Jair Rodrigues foi arbitrada uma fiança a João Paulo, se não pagar vai descer para o presidio de Itaituba.



Fonte: Junior Ribeiro

quarta-feira, 6 de setembro de 2017

Janot quer revogar imunidade de delatores da JBS antes de sair do cargo



© Agência Brasil

O procurador-geral Rodrigo Janot pretende revogar a imunidade anteriormente negociada com Joesley Batista, dono do frigorífico, e outros dois executivos até o final da próxima semana, quando termina seu mandato na PGR (Procuradoria-Geral da República).

A PGR entende que houve patente descumprimento de duas cláusulas do acordo de delação premiada de executivos da JBS que tratam de omissão de má-fé, o que justifica rever os benefícios dados aos delatores.
O principal benefício foi o de não denunciar os delatores criminalmente à Justiça - imunidade que rendeu inúmeras críticas ao acordo feito por Janot em abril e homologado pelo STF (Supremo Tribunal Federal) em maio.
A revisão, bastante plausível, segundo expressão de um interlocutor do procurador-geral, abrirá caminho para que os executivos sejam denunciados e processados, o que, em tese, poderá levá-los até à prisão.
Um novo modelo, no entanto, precisará ser renegociado com a defesa. Está marcada para sexta-feira (8) uma reunião dos procuradores com Joesley e seus advogados, na PGR, em que o assunto será tratado. Antes de qualquer medida, os delatores e demais envolvidos precisam ser ouvidos para esclarecer as novas suspeitas da PGR.
No áudio que gerou a crise, Joesley assegurou a seu interlocutor, Ricardo Saud, que eles não iriam para a cadeia. "No final a realidade é essa, nós não vai ser preso. Nós sabemos que nós não vai", disse o empresário.
O prêmio da imunidade era o ponto mais benéfico para os delatores, mas também o mais instável, o que era claro nos termos do acordo firmado com a JBS, nas palavras de um membro da PGR.
Janot tem manifestado a interlocutores que se sentiu traído pelos colaboradores, que não revelaram que tinham ligação com o ex-procurador Marcello Miller, auxiliar de Janot até o ano passado que passou a advogar para o grupo J&F, dono da JBS, depois de pedir sua exoneração do Ministério Público, efetivada em 5 de abril.
A suspeita é que Miller tenha ajudado os executivos a elaborar sua proposta de delação, conforme indica o áudio entregue à PGR na última quinta (31), prazo final para que os colaboradores enviassem aos procuradores todo o material complementar.
A sucessora de Janot na PGR, Raquel Dodge, nomeada pelo presidente Michel Temer, já manifestou discordância com os benefícios dados aos delatores da JBS. Interlocutores dela dizem, nos bastidores, que ela também reveria a premiação.
A revogação da imunidade é vista entre pessoas que circulam nos meios jurídico e político como uma saída honrosa para o procurador-geral, que deixa o cargo daqui a 11 dias. Como Janot mesmo disse, ele viveu uma montanha-russa, com altos e baixos, ao longo de sua gestão.
Ao anunciar a abertura do procedimento que pode levar à revisão do acordo, na segunda (4), Janot fez questão de destacar que o Ministério Público agiu de boa-fé ao firmar o trato com a JBS.Pouco antes do pronunciamento que fez à imprensa, a PGR ligou para a defesa dos donos da JBS e avisou sobre o que viria pela frente.
Na terça (5), sem sessão do Conselho Superior do Ministério Público Federal, Janot voltou ao tema de que agiu com correção e disse que tem tomado as medidas mais recentes por "medo de errar e decepcionar" sua instituição, mais do que por coragem.
INSTABILIDADE
O áudio que causou a instabilidade na delação da JBS chegou à PGR junto com outros que somam dezenas de horas de gravação. O relato feito na Procuradoria é que ele foi achado ao acaso em um anexo que tratava do senador Ciro Nogueira (PP-PI).
Depois que o material chegou, procuradores montaram uma força-tarefa para ouvi-lo e ficaram entusiasmados ao ver um anexo sobre Ciro Nogueira, pois ele foi denunciado ao STF na sexta (1º) junto com outros caciques do PP - processo que está em sigilo. Por essa razão, ouviram aquele áudio antes de outros.
Na manhã de domingo (3), uma procuradora ouviu o áudio e relatou aos colegas, causando espanto, segundo procuradores. Eles dizem entender que a empresa entregou o áudio polêmico por engano.
A versão da defesa da J&F, como noticiou a Folha de S.Paulo, é diversa. A gravação foi mandada para a PGR porque a Polícia Federal recuperou outra que também citava o ex-procurador Miller, então era melhor revelar tudo e tentar minimizar os danos para o acordo.
Em nota divulgada na segunda-feira, a empresa afirmou que o entendimento da PGR é precipitado e que o caso vai ser esclarecido. Já na terça, os delatores soltaram nova nota pedindo desculpas e afirmando que o conteúdo do áudio -negativo para procuradores e ministros do Supremo- não é verdadeiro.A gravação aparentemente foi feita por engano -Joesley e Saud não sabiam que estavam se gravando, porque não sabiam manusear bem o aparelho. Com informações da Folhapress.




ITAITUBA: A CASA CAIU PARA "JERECA" A POLICIA MILITAR PRENDEU O ACUSADO COM DUAS MOTOCICLETAS ROUBADAS.

Por volta das 05h:40min desta quarta-feira (06), A GUPM ao comando do Sargento Marcos tirou de circulação assaltante de moto.


"Jereca" como é  conhecido foi preso com duas motocicleta roubadas,  de acordo com informações  ele estava com outro comparsa em um posto de abastecimento.
Sendo que ao abastecerem as motocicletas seguiram para o porto da balsa, quando foram adorbados pela PM, um deles conseguiu  fugir juntamente.  Já  o jereca ao reagir abordagem se deu mal e foi alvejado com um tiro na perna.


O acusado foi encaminhado para o HMI,  para avaliação  médica  e logo foi conduzido para 19°  seccional para dar esclarecimentos ao delegado de plantão. Na Delegacia nossa equipe de reportagens  conversou com o  acusado que nega qualquer crime.


De acordo com informações  da Polícia Civil "Jereca" já  tem uma ficha  longa no mundo do crime,  desde sua adolescência.  Agora ficará  a disposição  da justiça.


Fonte: http://plantao24horasnews.com.br - Weslen Reis a força jovem da comunicação.

Itaituba: Suspeito de matar o jovem Thiago Cardoso, em Itaituba, se entrega a polícia.

Se entregou a Polícia na manhã desta quarta-feira (06), com seu advogado, Taylon Vera dos Reis Lopes, suspeito de ter assassinado o jovem Thiago Cardoso na tarde da última segunda-feira (04). Ele está detido em uma cela da delegacia da Mulher (DEAM).
De acordo com o delegado superintendente da polícia civil Vicente Gomes, Taylon nega a autoria do crime, porém, assume que era apenas o condutor da motocicleta usada no homicídio. O delegado diz ainda que acredita que Taylon que assassinou Thiago, a polícia sempre suspeitou dele, que inclusive, tinha sua foto muito compartilhada em grupos de WhatsApp e o pai da vítima já havia reconhecido como o autor dos disparos.
Ainda de acordo com o delegado, o acusado se negou a dar detalhes e preferiu ficar em silêncio e responder somente na justiça, ele também não revelou quem seria o seu comparsa.
O CRIME
O jovem Thiago Cardoso da Silva de 25 anos de idade teve sua vida brutalmente ceifada na tarde de segunda-feira (04) em Itaituba. O homicídio aconteceu na por volta das 15:00 horas no sinal da travessa João Pessoa com quarta rua da Bela Vista. Ele foi atingido com um tiro na costa que acertou o coração e pulmão.
Fonte: Portal Giro.
ENTENDA O CASO: CLIQUE NO LINK.

Itaituba: Elemento furta merenda da Escola Magalhães Barata em Itaituba, PA.

O furto aconteceu na madrugada desta terça feira, 05 de Setembro, nas dependências da Escola Municipal Magalhães Barata, localizada na 16ª Rua do Bairro São Tomé.

O autor do furto foi identificado por Natan Lima da Silva, de 18 anos de idade, o mesmo entrou na escola pulando o muro, conseguiu abrir a porta da dispensa e furtou farinha, feijão, cebola, coloral, uma garrafa para água e suco, e 04 botijas de gás. Natan foi preso e levado para a delegacia de policia e lá disse que furtou a merenda escolar para seu consumo, mas foi encontrado antes de degustar a merenda. O mesmo foi qualificado e autuado por furto simples, uma fiança arbitrada, caso não pague será encaminhado para a CRRI.


Fonte: Junior Ribeiro

Total de visualizações

Pesquisar este blog

Popular Posts

Justiça Eleitoral NÃO APROVA as contas de Valmir da Integral da campanha de 2016

Ex-prefeito usou "salários" de servidores na sua campanha de 2016 e tem as contas desaprovadas Condenação pode deixar VALMIR ...

Contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Receba as Notícias em Seu Email